sábado, 23 de agosto de 2008


Alegria pra mim, alegria pra ti, alegria para todos nós.
Não deixo a minha luz apagar.
Deixo permanecer, minha intensidade.
De fato uma apaixonada, por sorrisos.
Não me calo!
É. Eu me acostumo, mas não amanso.
Eu sou do tamanho daquilo que sinto.
Às vezes me expresso com tanta euforia.
Que chego, a perder o controle.
Eu peço:
Não me bloqueie, não me prenda.
Gosto da liberdade, do seu sabor e do seu cheiro.
Quero despertar, o amor no tempo.
Mais com a liberdade!
Não deixo que a essência da minha vida, escorra entre minhas mãos.
(Jéssica)

1 comentários:

Li Florencio disse...

isso ainda vai render um livrooooo!